Venezuela fecha contrato para aquisição de vacina russa Sputnik V

venezuela-fecha-contrato-para-aquisicao-de-vacina-russa-sputnik-v
Jornal Lagoa News
Venezuela vai receber 10 milhões de doses da Sputnik V

Venezuela vai receber 10 milhões de doses da Sputnik V

Sergey Pivovarov / Reuters – 22.12.2020

A Venezuela anunciou nesta terça-feira (29) que fechou um contrato com a Rússia para adquirir a vacina Sputnik V contra o novo coronavírus, com a qual o governo espera vacinar cerca de 10 milhões de pessoas, anunciou a vice-presidente do país.

Leia também: Venezuela tem mais de 100 mil casos registrados de covid-19

Em outubro, o país membro da Opep recebeu o primeiro lote da Sputnik V como parte do estudo clínico de fase três da vacina, do qual participaram aproximadamente 2 mil pessoas, segundo as autoridades venezuelanas.

“A Venezuela acaba de assinar o contrato para a aquisição da vacina Sputnik V”, disse a vice-presidente, Delcy Rodríguez, no canal de televisão estatal do país. “Esta é uma vacina segura, um passo adiante” na luta contra o vírus, acrescentou.

Aprovada em testes

Rodríguez disse, ao lado do embaixador da Rússia na Venezuela, Sergúei Melik-Bagdasarov, que o país está preparado para administrar as doses do imunizante à população em uma primeira etapa que prevê a vacinação de cerca de 10 milhões de pessoas, mas não deu detalhes de como será o processo de distribuição do medicamento.

Em agosto a Rússia aprovou sua vacina para a Covid-19 após apenas dois meses de testes em humanos, um feito celebrado por Moscou, mas questionado por especialistas pela falta de informações. A Argentina foi o primeiro país da região a receber doses da Sputnik V. 

A Venezuela registra 112.636 casos de coronavírus e 1.018 mortes, segundo dados oficiais. O país enfrenta a pandemia com um sistema de Saúde debilitado, passando por um colapso econômico e vivendo a deterioração de serviços básicos, como o fornecimento de luz e água. 

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.