‘Vencer é a minha maior motivação’, diz José Aldo antes do último UFC do ano

Jornal Lagoa News

O ex-campeão José Aldo retorna ao octógono no último evento do UFC em 2020, neste sábado, 19, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Vindo de três derrotas consecutivas, ele encara a pior sequência de sua carreira e espera reencontrar o caminho das vitórias diante do equatoriano Marlon Vera.

Aos 34 anos e com uma carreira vitoriosa dentro da organização, o manauara diz que as fases ruins fazem parte do processo e busca o resultado positivo como forma de motivação em todas as suas lutas. “A vitória é a minha maior motivação. Esse é o meu maior combustível. Eu sempre tenho que voltar ao octógono buscando isso”, diz em entrevista ao Estadão.

Aldo também avalia que seu ano foi de aprendizado e lamenta a situação imposta pela pandemia novo coronavírus. “Pelo lado profissional eu fico muito feliz com o ano que eu tive. Vitórias e derrotas fazem parte da carreira e a gente aprende muito mais na dor do que no amor. Na vida pessoal tudo está um pouco mais difícil por causa da pandemia. Sabemos que não será fácil enquanto esse vírus maldito continuar acabando com tudo.”

Buscando melhorar seus resultados nas lutas, o “Campeão do Povo” fez toda a sua preparação no Rio de Janeiro e chegou até a treinar na Marinha. “Eu e minha equipe sentamos para analisar como foi a última luta e em cima disso formulamos uma nova estratégia para ver como poderíamos crescer”, conta o lutador. “Durante a minha preparação eu pude treinar boxe com o pessoal da Marinha, isso me ajudou a ficar mais preparado. Fiz todos os meus treinos aqui no Rio, não troco a minha academia por nada e acho que treino com os melhores”, afirma.

Se em julho deste ano o brasileiro prometeu o cinturão antes de ser derrotado por Petr Yan, agora ele adota cautela e não faz promessas. Seu foco está em erguer o braço diante de Marlon Vera e não relevar seus próximos planos. “É muito difícil falar sobre o futuro. Primeiro eu tenho de vencer o Vera”, diz, ressaltando que respeita as qualidades do seu adversário.

No UFC, ainda restam cinco lutas em seu contrato. O número, segundo Aldo, não será responsável por cravar quantos combates ele ainda terá pela frente. “Tenho cinco lutas, mas tanto faz. Isso não interfere em quantas lutas eu vou ter, pode ser uma ou seis. Hoje em dia é muito difícil falar sobre o que vai acontecer.”

Confira o card do UFC Vegas:

CARD PRINCIPAL:

Peso-pesado: Marcin Tybura x Greg Hardy

Peso-mosca: Gillian Robertson x Taila Santos

Peso-galo: Marlon Moraes x Rob Font

Peso-meio-médio: Michel Pereira x Khaos Williams

Peso-galo: José Aldo x Marlon Vera

Peso-meio-médio: Stephen Thompson x Geoff Neal

CARD PRELIMINAR:

Peso-leve: Rick Glenn x Carlton Minus

Peso-mosca: Jimmy Flick x Cody Durden

Peso-médio: Tafon Nchukwi x Jamie Pickett

Peso-galo: Aiemann Zahabi x Drako Rodriguez

Peso-casado (até 88,5kg): Deron Winn x Antônio Arroyo

Peso-médio: Karl Roberson x Dalcha Lungiambula

Peso-galo: Sijara Eubanks x Pannie Kianzad

Peso-meio-médio: Anthony Pettis x Alex Morono

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.