United Airlines demitirá funcionários que não se vacinarem

united-airlines-demitira-funcionarios-que-nao-se-vacinarem
Jornal Lagoa News

United Airlines enviou um comunicado interno tornando obrigatória a imunização contra a covid-19United Airlines enviou um comunicado interno tornando obrigatória a imunização contra a covid-19 Pixabay

A United Airlines pediu para que todos os funcionários se vacinem contra a covid-19 até o fim de outubro, caso contrário serão demitidos, segundo informou nesta sexta-feira (6) a emissora americana CNBC.

Até então, a maior parte do setor aéreo havia optado por incentivar a vacinação ou exigi-la apenas dos novos contratados, exceto por motivos de saúde ou religiosos, que serão analisados caso a caso.

Em nota interna da diretoria da United aos funcionários, a empresa diz que tem a responsabilidade de garantir que os empregados estejam seguros no ambiente de trabalho e reconhece que haverá discordâncias em relação à ordem.

Os funcionários da companhia aérea deverão comprovar que receberam a vacinação completa com doses de Pfizer, Moderna ou Janssen cinco semanas após a aprovação do órgão regulador dos EUA ou antes de 25 de outubro, o que ocorrer antes.

Boa parte dos 67 mil funcionários da United no país já foram vacinados, entre eles 90% dos pilotos e 80% dos comissários de bordo, mais do que algumas concorrentes.

Com a nova medida, a United se junta a outras grandes corporações que exigem a vacinação dos funcionários como a Tyson Foods, que tem 120 empregados; o Walmart, que requer a vacinação apenas dos funcionários de escritório, não das lojas.

Essas decisões ocorrem em meio a um aumento de casos de covid-19 atribuído à propagação da variante delta do coronavírus, que também levou autoridades a pedirem para funcionários públicos comprovarem que estão vacinados.

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.