Trump se nega a depor em julgamento político contra si

trump-se-nega-a-depor-em-julgamento-politico-contra-si
Jornal Lagoa News

Donald Trump fala com a imprensa antes de deixar a Casa BrancaDonald Trump fala com a imprensa antes de deixar a Casa Branca  –  Al Drago/EFE/EPA – 20.01.2021

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comunicou nesta quinta-feira (5) que não deporá no julgamento político que enfrenta sob a acusação de incitamento à insurreição pela invasão do Capitólio por parte de seus apoiadores no dia 6 de janeiro.

“O presidente não irá depor num procedimento inconstitucional”, declarou o porta-voz do republicano, Jason Miller, em um comunicado divulgado pelo jornal “The Washington Post” depois de a defesa do ex-mandatário ter chamado o processo de “manobra de relações públicas” do Partido Democrata.

Trump, que deixou a Casa Branca no dia 20 de janeiro, respondeu a um pedido formal feito pelo legislador democrata Jamie Raskin, líder do grupo que entrou com o processo de julgamento político, para prestar depoimento sob juramento antes ou durante o processo do Senado.

Raskin fez o pedido através de uma carta que foi publicada em seu site e enviada aos advogados do ex-presidente dois dias depois de a equipe jurídica de Trump ter apresentado uma série de documentos à Câmara Alta refutando algumas das alegações feitas pelos nove legisladores democratas que servirão como relatores no julgamento.

Na carta, Raskin destacou que os ex-presidentes Gerald Ford (1974-1977) e Bill Clinton (1993-2001) depor uma vez no Congresso enquanto estavam à frente da Casa Branca e apontou que já que Trump não é mais chefe de Estado, ele estará disponível para se apresentar aos juízes.

Dado que o julgamento terá início na próxima terça-feira, Raskin recomendou ao ex-chefe de Estado que deponha a partir da segunda-feira e ao mais tardar a partir da próxima quinta.

“Se recusar este convite, nos reservaremos todos os direitos, incluindo o de estabelecer em julgamento que a sua recusa em falar apoia uma forte inferência adversa relativa às suas ações em 6 de janeiro de 2021”, avisa a carta enviada pelo legislador, que havia dado a Trump um prazo para responder que vai até 17h (19h de Brasília) desta sexta-feira. Apesar deste aviso, os relatores não têm autoridade para convocar o republicano para prestar depoimento se ele se recusar a fazê-lo.

Veja também

  • Mês de janeiro teve recorde de mortes por covid-19 nos EUA

    Internacional

    Mês de janeiro teve recorde de mortes por covid-19 nos EUA

     


  • EUA identificam 1º caso de variante amazônica do novo coronavírus

    Internacional

    EUA identificam 1º caso de variante amazônica do novo coronavírus

     


  • Israel: Internações de idosos cai 60% após vacinação contra covid-19

    Internacional

    Israel: Internações de idosos cai 60% após vacinação contra covid-19

     

Os advogados do empresário, Bruce L. Castor Jr. e David Schoen, por sua vez, afirmaram em resposta a Raskin que “não existe tal coisa como interferência negativa em um processo inconstitucional”.

“A carta apenas confirma o que é de conhecimento de todos: não é possível provar as acusações contra o 45º presidente dos Estados Unidos, que é agora um cidadão comum”, acrescentaram.

Este será o segundo julgamento político contra Trump, que escapou de um impeachment no início de 2020 sob a acusação de exercer pressão sobre a Ucrânia para investigar por corrupção Hunter Biden, filho do atual presidente, Joe Biden. No processo anterior, o ex-chefe de governo também não depôs. EFE

Jornal Lagoa News
Paulo da Costa
Jornalista e escritor, repórter do Jornal Lagoa News.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.