Steve Bannon, ex-assessor de Donald Trump, é indiciado nos EUA

steve-bannon,-ex-assessor-de-donald-trump,-e-indiciado-nos-eua
Jornal Lagoa News
Steve Bannon também atuou como estrategista durante a campanha de Donald Trump

Steve Bannon também atuou como estrategista durante a campanha de Donald Trump
Joshua Roberts/Reuters – Arquivo

Steve Bannon, estrategista de campanha e ex-assessor do ex-presidente dos EUA Donald Trump, foi indiciado nesta sexta-feira (12) por se negar a depor diante do comitê do Congresso americano que investiga o ataque de 6 de janeiro contra o Capitólio, anunciou o Departamento de Justiça do país.

Bannon, que segundo os investigadores pode ter informações sobre as ligações entre a Casa Branca e os simpatizantes de Trump que invadiram a sede do Congresso durante a sessão que formalizava a vitória de Joe Biden na eleição de 2020, foi indiciado com base em duas acusações de desacato: uma por se negar a comparecer diante dos parlamentares e outra por não fornecer documentos solicitados pela comissão.

Caso condenado, Bannon pode enfrentar uma pena de 30 dias a um ano de prisão para cada crime pelo qual foi denunciado, além de uma multa de 100 mil dólares (aproximadamente R$ 545 mil) por não ter se apresentado ao Congresso, segundo informações das agências Reuters e DW.

Outra testemunha intimada pelos parlamentares americanos foi Mark Meadows, ex-chefe de gabinete de Trump. Ele também se recusou a comparecer ao Congresso nesta sexta-feira (12).

O presidente do comitê que investiga a invasão do Capitólio, Bennie Thompson, disse que Meadows poderá ter de responder a acusações similares às que foram feitas a Bannon caso continue se negando a depor aos parlamentares.

Ainda de acordo com a DW, o comitê intimou mais de 30 pessoas para testemunhar sobre a invasão do Capitólio, incluindo aliados de Trump e ex-funcionários da Casa Branca.

 

Jornal Lagoa News

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.