Retrospectiva 2020: Weintraub e as polêmicas à frente do MEC

retrospectiva-2020:-weintraub-e-as-polemicas-a-frente-do-mec
Jornal Lagoa News
Weintraub deixou o MEC após um ano na pasta

Weintraub deixou o MEC após um ano na pasta
Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Abraham Weintraub foi o segundo ministro da Educação do governo do presidente Jair Bolsonaro. O economista assumiu o MEC (Ministério da Educação) em abril de 2019 e deixou o cargo em junho deste ano.

Sua gestão foi marcada por muitas polêmicas e o embate com as universidades federais. No seu lugar, após desencontros na escolha de um novo nome, assumiu o pastor presbiteriano Milton Ribeiro.

Weintraub assimiu o MEC com a missão de “pacificar” a pasta após a saída de Ricardo Vélez Rodriguez. No entanto, ligado a chamada ala ideológica do governo e seguidor de Olavo de Carvalho, sua gestão foi marcada por muitas polêmicas e o embate direto com as universidades federais.

A última polêmica de Weintraub como ministro da Educação ocorreu após a divulgação do vídeo de uma reunião entre ministros e Bolsonaro no dia 22 de abril, na qual defendeu a prisão “para vagabundos e membros da Suprema Corte.”
“Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF”, declarou Weintraub.

O ministro da Educação foi chamado a prestar esclarecimentos no Senado e na Polícia Federal, além do MPF (Ministério Público Federal) que solicitou explicações a Abraham Weintraub, acerca do pronunciamento sobre os povos indígenas e ciganos.

Durante este período de pandemia, Weintraub também foi investigado por racismo, após publicar um tirinha de gibi da Turma da Mônica ridicularizando o sotaque asiático. A postagem gerou indignação da Embaixada da China no Brasil. Após a repercussão negativa, o post foi apagado e o ex-ministro se desculpou.

Substituição

 

Após a saída do economista do MEC, o governo levou 20 dias para definir o nome do novo ministro da Educação.

O primeiro nome foi o de Carlos Decotelli, que chegou a ser nomeado como ministro da Educação, mas após uma série de falhas apontadas em seu currículo acadêmico, pediu demissão após uma semana.

Carlos Decotelli foi nomeado e não assumiu

Carlos Decotelli foi nomeado e não assumiu
Geraldo Magela/Agência Senado – 26.02.2019

O empresário Renato Feder foi  cogitado por Bolsonaro para assumir a pasta, mas diante das críticas de apoiadores do governo, Feder declinou.

Por fim, o governo chegou ao nome do advogado e pastor Milton Ribeiro.

Atual ministro da Educação, Milton Ribeiro

Atual ministro da Educação, Milton Ribeiro
Isac Nóbrega/PR – 16.07.2020
Jornal Lagoa News
Paulo da Costa
Jornalista e escritor, repórter do Jornal Lagoa News.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.