Repórter Brasil oferece bolsas de reportagem para investigar o financiamento de violações socioambientais

reporter-brasil-oferece-bolsas-de-reportagem-para-investigar-o-financiamento-de-violacoes-socioambientais
Jornal Lagoa News

Entre 2016 e 2021, bancos investiram US$ 37,7 bilhões em crédito a 24 mineradoras com alto risco de gerar desmatamento e violações de direitos humanos nas três maiores áreas de floresta tropical do mundo. Bancos dos Estados Unidos, Japão e Canadá estão entre os maiores financiadores. Em novembro de 2021, a Vale, a maior empresa brasileira do setor, tinha 75 pedidos ativos sobrepostos a terras indígenas amazônicas registrados na Agência Nacional de Mineração (ANM). 

É o que mostram os dados divulgados nesta terça-feira (12) pela coalizão internacional Florestas e Finanças, revelando os fluxos financeiros de crédito e investimentos dessas empresas de mineração. 

Para incentivar o uso dessa ferramenta de pesquisa, a Repórter Brasil lança a segunda edição do concurso que oferece duas bolsas de R$ 5.500,00 para a produção de reportagens sobre quem financia atividades econômicas com graves impactos socioambientais, utilizando o banco de dados da plataforma Florestas e Finanças.

Esse novo conjunto de dados já serviu de base para o relatório Cumplicidade na Destruição IV, da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) e da Amazon Watch, membro da coalizão, que mostra como empresas de mineração e investidores internacionais têm fomentado as violações aos direitos indígenas e ameaçado a Amazônia. 

Às margens da BR-230, a Transamazônica, o desmatamento ocorre em um garimpo no trecho entre Jacareacanga e Itaituba. (Foto: Fernando Martinho/Repórter Brasil)

Além disso, em 2021, a Repórter Brasil promoveu um concurso de bolsas de reportagens sobre quem financia o desmatamento, que resultou em duas matérias de grande repercussão e impactos concretos: BNDES financia frigoríficos que compram de fazendas desmatadas e usam mão de obra escrava e BNDES empresta R$ 29 mi para desmatadores da Amazônia financiarem tratores

As bolsas se destinam a jornalistas e estudantes de jornalismo em todo o país que queiram investigar mais a fundo sobre o papel de bancos e investidores em atividades econômicas com impactos socioambientais negativos.

Florestas e Finanças

Repórter Brasil integra a coalizão internacional Florestas e Finanças, iniciativa que reúne organizações de campanha e pesquisa que buscam alcançar maior transparência no setor financeiro e em políticas, sistemas e regulamentações que, em última análise, evitem que as instituições financeiras apoiem os tipos de abusos ambientais e sociais que são bastante comuns nas operações de muitos clientes do setor de risco florestal.

plataforma da coalizão Florestas e Finanças oferece um banco de dados valioso para descobrir a ligação entre grandes bancos, investidores e empresas com risco de desmatamento ou de outras violações ambientais e de direitos humanos, que pode ser um recurso importante na realização de reportagens sobre o tema. Ele fornece informações sobre os financiadores de mais de 300 empresas diretamente envolvidas nas cadeias de abastecimento de carne bovina, soja, óleo de palma, papel e celulose, borracha, madeira e mineração industrial, cujas operações afetam as florestas tropicais naturais no Sudeste Asiático, África Central e Ocidental e no Brasil. Também apresenta estudos de caso que envolvem desmatamento e violações de direitos humanos vinculados a investimentos e financiamentos bancários.

O concurso de bolsas busca contribuir para difundir o conhecimento dessa ferramenta, estimular a pesquisa em seu banco de dados e mostrar sua importância para a questão socioambiental.

Inscrições

As pautas propostas por jornalistas ou estudantes de jornalismo para a produção de reportagens sobre quem financia atividades econômicas com graves impactos socioambientais devem necessariamente utilizar o banco de dados da plataforma Florestas e Finanças.

Os interessados devem participar da live de apresentação da plataforma e de lançamento do concurso de bolsas para reportagens, que será realizada no Instagram da Repórter Brasil, no dia 19/04 (terça-feira), das 14h às 15h30.

Depois do evento, as inscrições devem ser feitas até o dia 29 de abril de 2022, por meio deste formulário on-line. As pautas inscritas devem conter as informações de contato dos participantes, minibio (com experiência acadêmica e profissional), links para reportagens anteriores, uma referência profissional com telefone de contato, e a proposta de pauta detalhada, com contexto, abordagem, perguntas norteadoras, possíveis fontes, cronograma e plano de trabalho.

A Comissão Julgadora, formada por representantes da Repórter Brasil e da coalizão Florestas e Finanças, levará em conta o alinhamento da pauta com a proposta da bolsa, incluindo a utilização do banco de dados da plataforma, a qualidade da pré-apuração, a originalidade e relevância jornalística, entre outros fatores. Pautas utilizando os novos dados da plataforma sobre quem financia a mineração industrial serão priorizadas.

Premiação

Os vencedores serão anunciados no dia 13 de maio no site da Repórter Brasil e comunicados por e-mail. Todo o processo de apuração e elaboração das reportagens será acompanhado pela equipe da organização. Desde que cumpram os critérios de qualidade, as reportagens geradas pelas propostas vencedoras serão publicadas no site da Repórter Brasil e, possivelmente, em outros republicadores.

Leia o regulamento do concurso. E inscreva-se neste formulário on-line.

Em caso de dúvidas, escreva para bolsas@reporterbrasil.org.br

O post Repórter Brasil oferece bolsas de reportagem para investigar o financiamento de violações socioambientais apareceu primeiro em Repórter Brasil.

Jornal Lagoa News
Paulo da Costa
Jornalista e escritor, repórter do Jornal Lagoa News.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.