Parlamento ucraniano aprova suspensão de partidos ‘pró-Rússia’

parlamento-ucraniano-aprova-suspensao-de-partidos-‘pro-russia’
Jornal Lagoa News
Parlamento ucraniano, em Kiev, durante sessão nesta terça-feira (3)

Parlamento ucraniano, em Kiev, durante sessão nesta terça-feira (3)
Ukrainian Presidential Press Service/Handout via Reuters – 3.5.2022

O parlamento da Ucrânia aprovou nesta terça-feira (3) uma lei que regulariza a suspensão das atividades dos partidos políticos considerados “pró-Rússia”, uma medida que já estava em vigor provisoriamente desde 20 de março após ter sido aprovada pelo Conselho Nacional de Segurança e Defesa.

Um total de 330 dos 450 deputados votou a favor do projeto de lei, que havia sido introduzido no Parlamento em 28 de março, de acordo com a agência de notícias Unian.

A lei permite a suspensão das atividades dos partidos políticos que negam ou justificam a agressão russa contra a Ucrânia.

Em 20 de março, o presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, anunciou que o Conselho Nacional de Segurança e Defesa havia concordado em suspender temporariamente a atividade de 11 partidos políticos enquanto a lei marcial estivesse em vigor.

O líder do maior deles, a Plataforma da Oposição, Viktor Medvedchuk, foi preso em 12 de maio, depois de várias semanas sendo procurado. O político havia fugido da prisão domiciliar em janeiro.

O político e empresário, amigo do presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi acusado de vários crimes, entre eles de alta traição por revelar segredos de Estado e por ter negócios na península da Crimeia, anexada pelo país vizinho.

A Plataforma da Oposição foi o segundo partido mais votado nas eleições parlamentares de 2019, ganhando 44 postos de deputado.

 

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.