Palmeiras pode repetir feito de Boca Jrs. e Santos de Pelé

Jornal Lagoa News

O Palmeiras pode entrar para grupo seleto de clubes campeões consecutivos da Copa Libertadores caso conquiste o torneio continental neste sábado (27), em confronto contra o Flamengo, no Estádio Centenário de Montevidéu, no Uruguai. Em 2000, o Verdão bateu na trave quando perdeu na final para o Boca Juniors. Confira clubes que já conseguiram realizar o feito de conquistar a Libertadores de forma consecutiva

Peñarol-URU – 1960 e 1961

Em 1960, o Peñarol conquistou a primeira Libertadores jogando contra o Olimpia-PAR. Os uruguaios venceram o primeiro jogo por 1 a 0 e empataram o segundo em 1 a 1. Em 1961, o Palmeiras foi a vítima do time aurinegro. Na ocasião, o Peñarol venceu a primeira partida também por 1 a 0 e empatou a segunda em 1 a 1, conquistando o bicampeonato consecutivo nas duas primeiras edições da competição

Santos – 1962 e 1963

Em 1962, o Santos se tornou o primeiro clube brasileiro a conquistar a Copa Libertadores. A grande final foi decidida em 3 partidas. A primeira, no Uruguai, terminou em 2 a 1 para o Santos. A segunda, no Brasil, resultou em um 3 a 2 para a equipe uruguaia. No terceiro confronto, o Peixe venceu por 3 a 0 e liquidou a fatura. No ano seguinte, o Santos encarou o Boca Juniors e venceu as duas partidas, uma no Maracanã por 3 a 2, e outra na La Bombonera por 2 a 1

Independiente-ARG – 1964 e 1965

Em 1964, o Independiente, maior campeão da Libertadores, enfrentou o Nacional-URU e conquistou seu primeiro título da competição. Os argentinos empataram o primeiro jogo do confronto, que aconteceu no Uruguai e venceram o segundo, na Argentina, por 1 a 0. No ano seguinte, outro representante uruguaio tentou desbancar os argentinos. O Peñarol até que tentou, mas não conseguiu derrotar o forte time do Independiente, que venceu o primeiro jogo da final por 1 a 0, na Argentina, perdeu o segundo pelo mesmo placar e aniquilou os uruguaios em um terceiro jogo, vencendo por 4 a 1

Estudiantes-ARG – 1968, 1969 e 1970

O Estudiantes foi o primeiro clube a conquistar o tricampeonato consecutivo. A primeira taça veio em 1968, contra o Palmeiras. Os argentinos venceram na Argentina por 2 a 1 e os brasileiros venceram no Brasil por 3 a 1, levando o confronto para a terceira partida. No terceiro jogo, o Estudiantes despachou o Palmeiras, vencendo por 2 a 0. A segunda taça veio contra o Nacional-URU, vencendo os dois confrontos, 1 a 0 e 2 a 0 para os argentinos. Em 1970, a consagração. A terceira taça foi conquistada contra o Peñarol, vencendo o primeiro confronto e empatando o segundo (1 a 0 e 0 a 0, respectivamente)

Independiente-ARG – 1972, 1973, 1974 e 1975
O Independiente, seguindo os passos do Estudiantes, foi o primeiro clube a conquistar o tetracampeonato consecutivo da Libertadores. Até hoje, nenhum outro clube conseguiu igualar o feito dos argentinos. Em 1972, o Independiente foi campeão jogando contra os peruanos do Universitário, empatando a primeira partida em 0 a 0 e vencendo a segunda, na Argentina, por 2 a 1. Em 1973, a taça veio contra o Colo-Colo-CHI. As duas partidas terminaram empatadas, a primeira em 1 a 1 e a segunda em 0 a 0. No terceiro jogo, os argentinos levaram a melhor, vencendo por 2 a 1. Em 1974, a vítima foi o São Paulo e o confronto também foi decidido no jogo de desempate. O São Paulo até chegou perto de vencer o Independiente, mas foi derrotado por 1 a 0 no terceiro confronto. Finalizando a sequência de títulos histórica do Rei de Copas, em 1975, venceu os chilenos da Unión Española, também no jogo de desempate, com a vitória por 2 a 0

Boca Juniors-ARG – 1977 e 1978

Em 1977, o Boca Juniors bateu o Cruzeiro na grande final. Na ocasião, os argentinos venceram o primeiro jogo por 1 a 0, na La Bombonera, perderam o segundo por 1 a 0, no Mineirão e empataram em 0 a 0 no jogo de desempate, levando a decisão para os pênaltis. Nas penalidades, o Boca venceu por 5 a 4. Em 1978, o Boca Juniors bateu o Deportivo Cali-COL com autoridade. O primeiro duelo do confronto empatou em 0 a 0. Já o segundo, uma goleada por 4 a 0 do Boca coroava os xeneizes com o bicampeonato

São Paulo – 1992 e 1993

Em 1992, o São Paulo conquistou seu primeiro título de Libertadores em cima dos argentinos do Newell’s Old Boys. O primeiro jogo terminou em 1 a 0 para o Newell’s, na Argentina. O segundo, no Morumbi, acabou em 1 a 0 e a partida foi para a decisão de pênaltis. Na disputa, o Tricolor venceu por 3 a 2. Em 1993, o São Paulo foi campeão com autoridade contra os chilenos da Universidad Católica. No primeiro jogo, o Tricolor venceu por 5 a 1, já liquidando a fatura. Os chilenos tentaram reagir, vencendo o jogo de volta por 2 a 0, mas a missão era quase impossível e o time brasileiro foi campeão por conta do placar agregado em 5 a 3

Boca Juniors-ARG – 2000 e 2001

Em 2000, o Boca Juniors bateu o Palmeiras na grande final da Libertadores. As duas partidas da final terminaram empatadas. No primeiro confronto, 2 a 2 na La Bombonera. No segundo, 0 a 0 no Morumbi e a partida foi para a decisão de pênaltis. Nas penalidades máximas, o Boca venceu por 4 a 2. Em 2001, os xeneizes enfrentaram os mexicanos do Cruz Azul. O Boca Juniors venceu o primeiro confronto, no México, por 1 a 0 e perdeu o segundo, na Argentina, também por 1 a 0, levando a partida para a decisão de penalidades. Vencendo nos pênaltis por 3 a 1, o Boca se consagrou, mais uma vez, bicampeão consecutivo da Copa Libertadores

Jornal Lagoa News
Paulo da Costa
Jornalista e escritor, repórter do Jornal Lagoa News.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.