Os 239 vetos do prefeito… nas mãos dos vereadores!

Reportagem de Paulo Costa

Jornal Lagoa News

Moradores do Bairro Portal Caiobá e outras comunidades de Campo Grande prometem protestar contra os 239 vetos apresentados pelo executivo municipal, ação que tolhe os sonhos de milhares de habitantes em dezenas de bairros da Capital dos Ipês.

O prefeito Marquinhos Trad achou por bem vetar 239 emendas das 377 que passaram sob o crivo das audiências públicas, anseios das comunidades e lideranças comunitárias, apresentadas e aprovadas pelos vereadores da capital sul mato-grossense.

Moradores do Bairro Portal Caiobá, que já completou 40 anos de fundação, comemoraram no ano passado a drenagem e pavimentação asfáltica de três importantes vias que foram incluídas no orçamento das obras para 2020 constantes da Lei Orçamentária Anual (LOA), como segue:

1) Rua Ilha de Marajó (primeira rua que desbravou o bairro despontando crescimento para os bairros que surgiram posteriormente); que, inexplicavelmente, ainda é uma via que se encontra sem pavimentação asfáltica, lamacenta demais quando chove e um foco espantoso de insuportável poeira na estiagem.

2) Rua Pará (antiga rua que trouxe o fluxo do trânsito advindo da região que compõe os bairros: Tijuca, Batistão e outros adjacentes); mas, que de modo incoerente, sua continuação no Bairro Portal Caiobá perdurou mais de 40 anos sem os benefícios da drenagem e pavimentação asfáltica até hoje.

3) Avenida Nova América (continuação lateral – lado direito sentido centro/bairro  – da Av. Dr. Nasri Siufi, cuja pavimentação asfáltica foi abandonada e ensejou que o trânsito se juntasse em única via na chegada do Portal Caiobá); que, tristemente carreou um número assustador de acidentes por causa da junção do trafego em única via.

Ocorre que o prefeito Marquinhos Trad (PSD) rejeitou 239 propostas dos vereadores que foram incluídas no orçamento das obras para o exercício de 2020 e, infelizmente, três (03) dessas propostas rejeitadas pelo chefe do executivo consistem na drenagem e pavimentação asfáltica das referidas vias do Bairro Portal Caiobá, uma aspiração dos moradores que perdura por mais de quatro décadas. Como diz o morador da Rua Ilha de Marajó, motorista de aplicativo e professor, Pedro Macedo da Costa (42): ”Foi uma luta muito grande travada pela diretoria da Chapa 2 e pelo nosso grupo de amigos do WhatsApp denominado ‘Novo Portal Caiobá’ que apresentaram as indicações e propostas para as drenagens e pavimentações da Rua Ilha de Marajó, Rua Pará e Avenida Nova Américas; além disso, visitaram vários gabinetes de diversos vereadores buscando apoio; houve o trabalho das audiências públicas na Câmara Municipal e, tudo mais, para que as emendas fossem aprovadas. Agora, tanta luta, tanto trabalho para que entre tantas outras reivindicações algumas ruas do Porta Caiobá fossem incluídas no orçamento a fim de alavancar as obras, e o prefeito Marquinhos Trad joga tudo por terra vetando as obras que os moradores esperam há mais de 40 anos”.

A funcionária pública (39), que não quis se identificar, residente na Avenida Nova América, declara que “os vetos do prefeito, não somente das obras de melhorias do bairro Portal Caiobá, mas de todas as obras reivindicadas pelos moradores de diversos bairros, foi algo fora do comum. O Portal Caiobá já completou 40 anos de fundação; ora, há bairros novos que estão com 100% de ruas asfaltadas e ainda estamos sofrendo as penas do lamaçal na chuva e da poeira doentia quando não chove. Por que há bairros novos que surgiram depois do Portal Caiobá que estão beneficiados com pavimentação asfáltica em sua totalidade? Então, como poderemos concordar com essa situação caótica e vergonhosa? As reivindicações do povo, dos líderes e aprovadas pelo legislativo foram vetadas.  Foi jogado um balde de água fria  no sonho dos moradores do bairro Portal Caiobá ao vetar as pavimentações asfálticas”.

O relator, vereador Eduardo Romero (Rede), declarou que: “As emendas apresentadas são todas frutos de audiências públicas, de demandas da comunidade, de diversos pontos da cidade. Todas estavam aliadas com o tripé do orçamento, LDO, PPA, e possibilidades financeiras. A decisão política do prefeito foi vetar e nós vamos analisar e apresentar ao plenário para ver como se comporta com relação a isso. Vejo de duas formas, a primeira é legítima que o executivo queira dar seu ritmo, o seu entendimento e a sua forma de gerir o orçamento público. A segunda, vejo que tem um zelo exagerado aí e um desrespeito com aquilo que a Câmara fez, porque tecnicamente, juridicamente e financeiramente podem serem executadas, mas isso depende da vontade política do gestor”.

Todos os moradores dos bairros em que as 239 emendas poderiam ou podem alavancar benefícios de drenagens, pavimentações asfálticas, escolas, e outros, que foram vetadas pelo prefeito Marquinhos Trad, estão confiantes de que os vereadores ao voltarem do recesso no dia 3 de fevereiro possam derrubar se não todos, pelo menos boa parte dos vetos do prefeito.

Segundo o teólogo Rubens Britto, editor do Jornal Lagoa News, um dos lideres do bairro Portal Caiobá que concorreu à eleição da Associação dos Moradores em 2019 obtendo dezenas de votos, não se elegendo; mas, cravando pouca diferença nas votações do presidente eleito, “os vetos do chefe do executivo são prerrogativas legais, mas o Poder Legislativo através dos nobres vereadores, encarregados da preservação e melhorias da cidade, deverão tomar uma posição enérgica e responsável”.  O teólogo,  que juntamente com sua equipe lutou para que as melhorias, drenagens e pavimentações asfálticas fossem incluídas na LDO/2020, os vetos efetivados pelo prefeito “tira o sono e fere os desejos de milhares de moradores, não somente do bairro Portal Caiobá, mas de muitas outras comunidades campo-grandenses que há anos sonham com pavimentações asfálticas e melhorias. Nossa esperança, abaixo de Deus, está depositada nas mãos dos vereadores que se quiserem honrar as demandas do povo poderão derrubar os vetos do prefeito Marquinhos Trad”.

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.