Ministros do STF estão indignados com reunião-circo de Bolsonaro

Correspondente Brasil 247

Jornal Lagoa News

247 – O clima no STF é de irritação e até indignação com a verdadeira “reunião-circo” que o Palácio do Planalto armou na manhã desta quinta-feira (7) na sede do Supremo Tribunal Federal. Bolsonaro tornou tudo numa verdadeira pantomima, atravessando a Praça dos Três Poderes com um grupo de 15 empresários e ministros liderados por Paulo Guedes para pressionar o STF pelo fim do isolamento social, exigindo que a Corte retire poder dos Estados e Municípios para as medidas de combate à pandemia do coronavírus.

Os ministros do STF foram surpreendidos com a transmissão ao vivo da reunião pelas redes sociais de Jair Bolsonaro, que não foi combinada, segundo o jornalista Valdo Cruz, da GloboNews. A reunião aconteceu num clima de pressão sobre o Supremo. No entanto, Toffoli rejeitou a pressão e disse que o governo federal precisa dialogar com governadores e prefeitos e que deve coordenar as ações com eles.

Bolsonaro evitou olhar para para Toffoli enquanto o presidente do STF falava, na reunião, o que causou irritação ainda maior na Corte. Ao fim da reunião, Toffoli disse a Bolsonaro, segundo Cruz, que estava insatisfeito com a pressão que foi armada de surpresa contra ele e ao STF.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Últimas notícias:

Guerra Fria 

 

Brasil registra recorde de 600 mortos por Covid-19 em 24 hs

 

Falta de testes dificultou combate ao coronavírus no Brasil, aponta pesquisa da Fiocruz
Bolsonaro manda jornalistas calarem a boca e chama Folha de jornal patife e mentiroso (vídeo)

 

Ex-presidente FHC alerta: Ditadura pode voltar

 

Por que a educação deveria parar na quarentena, por Alexandre Filordi
Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.