Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) diz que Igreja Universal foi usada para lavar dinheiro de corrupção

Jornal Lagoa News

Durante minucioso trabalho investigativo o MP-RJ encontrou indícios de que a Igreja Universal do Reino de Deus teria realizado movimentações bilionárias irregulares; além disso, a organização religiosa estaria sendo usada na lavagem de dinheiro obtido da corrupção na Prefeitura do Rio de Janeiro, conforme informações do G1.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) anexou à investigação um relatório de inteligência o qual assinala que nos anos de 2018 e 2019, a Igreja Universal “movimentou de forma atípica R$ 5,9 bilhões.”

Apesar do relatório do Coaf não descrever os detalhes da suposta lavagem de dinheiro, o subprocurador-geral de Justiça de Assuntos Criminais e de Direitos Humanos do MP-RJ, Ricardo Ribeiro Martins, faz referência às movimentações atípicas da Igreja Universal, a vinculação do bispo Crivella com a instituição, além de implicações de Mauro Macedo no crime.

O prefeito Marcelo Crivella, segundo consta, é bispo licenciado da Igreja Universal. De acordo com o G1, o MP investiga suposto “QG da propina” na administração municipal. As informações e relatório das averiguações foram enviados ao Poder Judiciário em 02/09/2020, para as providencias cabíveis.

Mauro Macedo é primo do fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo e coordenou as campanhas políticas de Crivella; seu nome já foi citado em delações da Operação Lava Jato. O MP-RJ aponta que Mauro “era responsável por aliciar empresários para participar dos esquemas de corrupção na Prefeitura do Rio.”

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.