Mianmar: soldados usam lança-granadas e matam mais de 80

mianmar:-soldados-usam-lanca-granadas-e-matam-mais-de-80
Jornal Lagoa News

Manifestantes foram atacados pelas forças de segurança na sexta-feira Manifestantes foram atacados pelas forças de segurança na sexta-feira  –  Reuters – 9.4.2021

Forças de segurança de Mianmar usaram lança-granadas contra manifestantes em uma cidade próxima a Yangon na sexta-feira (9), matando mais de 80 pessoas, afirmou o grupo de monitoramento Associação de Assistência para Prisioneiros Políticos e veículos locais de notícias.

Leia também: Tropas de Mianmar matam 13 manifestantes contrários ao golpe

A associação e o veículo Myanmar Now afirmaram neste sábado que 82 pessoas foram mortas durante protestos contra o golpe militar de 1º de fevereiro no país. O ataque começou antes do amanhecer na sexta-feira e continuaram ao longo da tarde, disse o Myanmar Now.

“É como um genocídio”, teria dito um organizador do protesto chamado Ye Htut, segundo o Myanmar News. “Eles estão atirando contra qualquer sombra.”

Um porta-voz da junta militar não pôde ser contatado neste sábado.

Veja também

  • Rebeldes passam a apoiar protestos contra golpe militar em Mianmar

    Internacional

    Rebeldes passam a apoiar protestos contra golpe militar em Mianmar

     


  • População de Mianmar desafia junta militar com aplausos

    Internacional

    População de Mianmar desafia junta militar com aplausos

     


  • Mais de 520 pessoas são mortas durante repressão em Mianmar

    Internacional

    Mais de 520 pessoas são mortas durante repressão em Mianmar

     

A associação, que mantém uma contagem diária de manifestantes mortos e presos pelas forças de segurança, havia dito anteriormente que 618 pessoas tinham sido assassinadas desde o golpe.

Esse número é contestado pelos militares, que afirmam que realizaram o golpe porque a eleição de novembro vencida pelo partido de Aung San Suu Kyi foi fraudada. A comissão eleitoral rechaça essa afirmação.

O porta-voz da junta, o major-general Zaw Min Tua, disse em entrevista coletiva na sexta-feira na capital Naypyitaw que o Exército havia registrado 248 mortes de civis e 16 de policiais, e que nenhuma arma automática havia sido usada pelas forças de segurança.

Jornal Lagoa News
Paulo da Costa
Jornalista e escritor, repórter do Jornal Lagoa News.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.