Impeachment de Trump prejudica início do governo de Biden

impeachment-de-trump-prejudica-inicio-do-governo-de-biden
Jornal Lagoa News

Trump é primeiro presidente dos EUA a sofrer dois impeachments

Donald Trump entra para a história dos EUA por diversos motivos ao longo de seus quatro anos na Casa Branca. O presidente saiu de acordos internacionais importantes, intensificou a divisão ideológica no país, viu sua base fiel de apoiadores invadir o Capitólio e é o primeiro a sofrer dois processos de impeachment.

Na quarta-feira (13), a Câmara dos EUA aprovou o impeachment do presidente por “incitar uma insurreição” depois do episódio da semana passada. A menos de uma semana para o fim do mandato, o processo contra Trump no Senado continuará mesmo depois da posse de Biden.

Caso aprovado, o presidente não poderá voltar a concorrer a cargos públicos, incluindo as eleições presidenciais de 2024, e perderia seus privilégios como ex-presidente dos EUA.

“O processo diz expressamente que ele não deve continuar em cargos públicos por ser uma ameaça à democracia dos EUA”, diz o professor de Relações Internacionais da USP, Felipe Loureiro.

Desde a invasão ao Capitólio, Trump vem perdendo espaço nas redes sociais para discursar e se explicar, como fez em todos os anos de governo. O Twitter, sua rede favorita e meio oficial de comunicação, deletou permanentemente a conta do bilionário.

Mesmo com o alcance restrito, Trump se manifestou na tarde de ontem para falar sobre a invasão ao Capitólio e informar que o FBI alertou sobre outros possíveis episódios de violência nos próximos dias.

Para o professor da USP, a aprovação do impeachment pode ter motivado esses recuos na postura combativa de Trump. “Ele deve estar sentindo que esse processo é um desastre para ele e para a carreira política”, analisa.

Governo Biden pode começar turbulento

Apesar do processo de impeachment de Trump significar que a defesa da democracia nos EUA, o andamento da saída do republicano pode ser “um desafio enorme” para o começo do governo Biden, diz Loureiro.

Os EUA são o país mais afetado pela pandemia do novo coronavírus, e desde as eleições, Biden deixou claro que lutar contra a pandemia seria uma prioridade em sua gestão. Além disso, o começo de uma administração também é marcado pela formação dos gabinetes, nomeação e aprovação de ministros e organização da estrutura governamental. Com o processo de impeachment, tudo isso pode ficar atrasado.

“Biden esperava ter um Congresso 100% focado na aprovação de ministros e de recursos emergenciais para a pandemia”, diz o professor.

Ainda não se sabe como o Congresso vai funcionar, se vai dedicar sua atenção integralmente ao impeachment de Trump ou ao começo do mandato do democrata, mas é certo que “algum impacto vai ter na restrição da agenda de Biden”, diz Loureiro.

Jornal Lagoa News
Paulo da Costa
Jornalista e escritor, repórter do Jornal Lagoa News.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.