Entenda o que é o Fundo bilionário aprovado pela Câmara

entenda-o-que-e-o-fundo-bilionario-aprovado-pela-camara
Jornal Lagoa News
Funded é fundamental para evitar a desigualdade no país

Funded é fundamental para evitar a desigualdade no país
Marcelo Justo/Folhapress – 29.06.2020

A Câmara aprovou na noite de quinta-feira (17) o projeto que regulamenta o Fundeb (Fundo Nacional de Manutenção da Educação Básica), o texto segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O projeto aprovado pela Câmara dos deputados excluiu os trechos que destinavam recursos para escolas privadas sem fins lucrativos e para aqueles ligados ao Sistema S (Senai, Sesi, Senac, Sesc). Esse trecho já havia sido retirado pelo Senado após polêmica.

O Funded foi criado em 2007 e a legislação estabeleceu que o fundo deveria vigorar até 31 de dezembro deste ano. Agora, com a regulamentação do texto, o fundo passa a ser permanente. 

O objetivo é o de reduzir desigualdades e de garantir um valor mínimo por aluno a ser investido em cada cidade do país, em escolas de ensino infantil, fundamental e médio, e também na educação de jovens e adultos (EJA).

Entenda o que é o Fundeb e o que muda com a proposta do governo

Na prática, o Fundeb movimento anulamente mais de R$ 150 bilhões de recursos públicos, o que significa que a cada R$ 10 investidos na Educação, R$ 6,50 vem do fundo.

O dinheiro vem de impostos coletados tanto entre estados como municípios, o que corresponde a 90% do total arrecadado e 10% fica sob responsabilidade da União. Esses recursos são reunidos em um fundo e partilhado entre as cidades para que todos tenham uma renda mínima por estudante.

“Vitória da Educação”, dizem entidades sobre o Fundeb

No texto atual, houve um aumento de repasses de recursos federais, o percentual deve chegar a 23% em 2026.

A emenda constitucional também estabeleceu que 70% dos recursos do Fundeb sejam usados para o pagamento de salários de professores e houve a ampliação da possibilidade e investir em psicólogos e profissionais de serviço social.

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.