Entenda a MP Osmar Terra que isenta de responsabilidade o agente público por erros grosseiros

Por Luis Nassif

Jornal Lagoa News

Acabo de fazer uma live com o advogado e jurista Rafael Valim sobre o decreto de Bolsonaro isentando de responsabilidade agentes públicos que cometam erros nas ações durante a pandemia.

Como explica Valim, o diabo mora nos detalhes.

O decreto é inconstitucional. Não pode o presidente legislar com Medida Provisória para se isentar de responsabilidades. Mas o ponto central é o item III do Artigo 3o:

Art 3o. Na aferição das ocorrências de erro grosseiro serão considerados

(…) III – a circunstância da incompletude de informação na situação de urgência ou emergência.

Significa o seguinte: colocado ante uma situação em que seu ato poderá acarretar a contaminação e morte de muitas pessoas, o agente público poderá invocar as declarações de, por exemplo, Osmar Terra como prova da “incompletude de informações”. Ou seja, todo a arsenal de informações desarrazoadas de Bolsonaro e seus seguidores servirá de álibi para justificar os erros grosseiros cometidos.

Trata-se da MP Osmar Terra, o mensageiro da morte.

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.