Enem 2020 terá prova digital pela primeira vez

enem-2020-tera-prova-digital-pela-primeira-vez
Jornal Lagoa News
undefined

undefined
Reprodução/Portal R7

Pela primeira vez, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) será aplicado na versão digital. De acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) 100 mil estudantes farão as provas nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Segundo o Instituto, o sistema TRI (Teoria da Resposta ao Item) será aplicado tanto na versão impressa (as provas estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro) como na digital para que nenhum aluno seja favorecido ou prejudicado.

Covid pode ser tema da redação do Enem, avaliam professores

Assim como na versão impressa, os candidatos vão receber provas com quatro cores diferentes. As questões são as mesmas, mas embaralhadas para evitar cópia de respostas ou cola. A diferença no digital é que as respostas serão marcadas no computador.

Já a redação deverá ser escrita em papel. Por isso é necessário levar caneta esferográfica preta com tubo transparente.

Outra semelhança com a versão impressa, é que os estudantes só poderão sair com as respostas marcadas na folha de rascunho meia-hora antes do término da prova.

Falta um mês para o Enem, confira dicas para estudar

Os estudantes que optarem pela prova digital farão o exame em um local determinado. Os computadores não terão acesso à internet, também não poderão usar calculadora ou corretor. Caso o computador apresente algum defeito, o fiscal da prova deverá avaliar a substituição e se o processo demorar mais de 15 minutos, o aluno poderá fazer a reaplicação da prova.

Os candidatos não poderão escolher qual computador usar, os lugares estão definidos para a prova. Também haverá o distanciamento necessário para evitar a transmissão da covid-19.

A proposta do MEC (Ministério da Educação) é que o Enem seja totalmente digital até 2026.

Jornal Lagoa News
Paulo da Costa
Jornalista e escritor, repórter do Jornal Lagoa News.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.