Celso de Mello decide divulgar o vídeo da reunião que pode derrubar Bolsonaro

URGENTE - Brasil 247

Jornal Lagoa News

Serão retiradas do vídeo apenas duas declarações referentes à China e ao Paraguai. A reunião ministerial é, segundo Sergio Moro, prova cabal de que Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na Polícia Federal, o que pode levá-lo à queda da presidência

247 – O ministro do STF Celso de Mello decidiu por divulgar “praticamente” na íntegra o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril citada pelo ex-ministro Sergio Moro em depoimento à Polícia Federal. Com informações de Fernando Molica, da CNN, e Miriam Leitão, do Globo.

De acordo com Moro, o vídeo prova que Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na PF. Caso comprovada, a tentativa de interferência de Bolsonaro pode levá-lo à queda da presidência da República.

O jornalista Molica afirmou que está sendo feito nesse momento o “upload” do vídeo no site do STF, e por isso a demora para a divulgação da decisão do decano da Corte, que deve ocorrer por volta das 17h desta sexta-feira (22).

Ainda segundo Fernando Molica, Celso de Mello determinou que fossem retiradas do vídeo que se tornará público apenas duas declarações referentes à China e ao Paraguai.

Não se sabe ainda se a divulgação será generalizada ou se ficarará restrita a envolvidos no inquérito, como advogados das partes e  Procuradoria-Geral da República.

Anda nesta sexta-feira, Celso de Mello, decidiu partir para cima do clã  Bolsonaro e pediu o depoimento do presidente, assim como a busca e apreensão do celular dele e de seu filho, Carlos Bolsonaro, para perícia.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.