Canadá instala máquina de vendas de opióides

Jornal Lagoa News

Com a máquina, pessoas viciadas em heroína podem substitui-la por uma substância que ainda é parte de um projeto, mas de qualidade assegurada.

Foi instalada na cidade de Vancouver, no Canadá, a máquina que faz a venda de opioides. O projeto tem o objetivo de facilitar a compra de drogas por viciados. A instalação, concluída no mês passado, é parte de um projeto que busca mitigar a crise de overdoses pela qual a cidade está passando, pois, somente em 2019, foram 395.O funcionamento é similar a outras máquinas de vendas: o dependente químico coloca seu dinheiro no aparelho e coleta em troca uma quantidade prescrita de hidromorfona (medicamento usado para tratar dores, considerado uma alternativa à heroína).  A ideia é que o viciado deixe de comprar drogas de origem pouco confiável de pessoas suspeitas, as quais podem resultar em danos severos e em overdoses acidentais.Porém, a comercialização das substâncias não está disponível para qualquer pessoa. A máquina exige a biometria do indivíduo para funcionar, e apenas aqueles que foram registrados como viciados conseguem realizar a aquisição da droga.

Conforme relato  dos responsáveis pelo projeto, o essencial é que os dependentes passem a estabilizar seu vício e, então, consigam diminui-lo, sempre com drogas confiáveis.

Todavia, a venda desses remédios na cidade canadense é um assunto polêmico. Para alguns especialistas, o acesso fácil às substâncias pode piorar o vício dos dependentes, simplificando seu acesso à droga.

Outra preocupação é a de que o projeto, batizado de MySafe, facilite a distribuição de drogas para o mercado negro. Uma vez que os opioides seriam de fácil obtenção; aqueles que os comprarem poderiam comercializá-los ilegalmente em vez de consumi-los. Eis o cerne da questão!

Jornal Lagoa News

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.