Brasil registra mais de 407 óbitos nas últimas 24 horas

Rubens Britto

Jornal Lagoa News

O maior desafio que imperava nos dias da discussão acerca da troca do ministro da saúde restringia-se a questão do tempo, isto é, não era aconselhável perder qualquer lapso temporal diante da guerra travada contra a pandemia do coronavírus, considerando que a substituição do ministro  herdaria a demanda de montar nova equipe. Mesmo mantendo a permanência de técnicos ativos da pasta, haveria, portanto, o período de alguns dias para o entrosamento das atividades, montagem do novo planejamento, formação da equipe e estratégias, o que poderia causar atrasos nas ações, e até mesmo um possível desastre com a progressão ascendente de óbitos e aumento acentuado da curva de contágios.

Imagem

Entretanto, diante de um problema de saúde pública jamais visto, enquanto centenas de seres humanos perdiam suas vidas vitimadas pelo Covid-19, eis que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afasta o médico Luiz Henrique Mandetta do cargo de ministro da saúde.  A posse do novo ministro, o oncologista Nelson Luiz Sperle Teich, está sendo um desafio do tempo contra o inaudito vírus que vêm implantando a catástrofe da dor e do sofrimento em milhares de famílias e as lutas fatídicas dos profissionais de saúde com suor, medo, pavor e lágrimas.

Hoje (23), de modo trágico, o Ministério da Saúde em plena fase de entrosamento da equipe e tentando montar um modelo estratégico registrou mais de 407 óbitos causados pela Covid-19, um recorde preocupante. Enquanto isso,  o novo ministro e sua equipe  desdobram-se para montar uma metodologia de prevenção a saúde coletiva, que possa produzir efeitos reais para conter o crescimento geométrico da curva de contágios do coronavírus no Brasil.

Além de mais de quatro centenas de óbitos contabilizados nas últimas 24 horas no solo brasileiro, registra-se até o momento mais de 3 mil mortes e quase 50 mil casos confirmados.

Imagem

Jornal Lagoa News
Rubens Britto

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.