Boeing pagará R$ 13,5 bilhões por investigação envolvendo 737 MAX

boeing-pagara-r$-13,5-bilhoes-por-investigacao-envolvendo-737-max
Jornal Lagoa News

Acidentes com o 737 MAX mataram 346 passageirosAcidentes com o 737 MAX mataram 346 passageiros  –  Gary He / EFE – EPA – Arquivo

A fabricante de aeronaves norte-americana Boeing vai pagar mais de R$ 13,5 bilhões (US$ 2,5 bilhões) para resolver a investigação sobre dois acidentes envolvendo o 737 MAX que mataram 346 pessoas. A informação é do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Leia mais: Boeing recebe 1º grande compra de novos 737 Max após acidentes

De acordo com o órgão, o acordo inclui uma multa monetária criminal de US$ 243,6 milhões, pagamentos de compensação aos clientes da companhia aérea 737 MAX da Boeing de R$ 9,5 bilhões (US$ 1,77 bilhão).

Há ainda o estabelecimento de um fundo de beneficiários de vítimas de acidentes de R$ 2,7 bilhões (US$ 500 milhões) para compensar herdeiros, parentes e beneficiários legais os passageiros.

Veja também

  • Boeing 737 MAX tem falha durante voo e pilotos desviam rota

    Internacional

    Boeing 737 MAX tem falha durante voo e pilotos desviam rota

     


  • Boeing recebe 1º grande compra de novos 737 Max após acidentes

    Economia

    Boeing recebe 1º grande compra de novos 737 Max após acidentes

     


  • Anac vai permitir que Boeing 737-MAX volte a voar no Brasil

    Economia

    Anac vai permitir que Boeing 737-MAX volte a voar no Brasil

     

Os acidentes na Etiópia e na Indonésia, que deixaram 346 mortos, impediram que a aeronave decolasse por 20 meses. A proibição só foi retirada em novembro de 2020, após a Boeing realizar melhorias significativas de segurança no modelo.

Maior fabricante de aviões dos EUA, a Boeing enfrenta um acordo de ação penal válida pelo período de três anos. Após o prazo, a acusação será cancelada se a empresa cumprir o acordo.

“Os trágicos acidentes do Lion Air Flight 610 e Ethiopian Airlines Flight 302 expuseram a conduta fraudulenta e enganosa de funcionários de um dos maiores fabricantes mundiais de aviões comerciais”, disse o procurador-geral adjunto em exercício dos Estados Unidos, David P. Burns.

Jornal Lagoa News
Paulo da Costa
Jornalista e escritor, repórter do Jornal Lagoa News.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.